Buscar
  • Jordana Schneider

Como mudar um hábito com poucas atitudes


A vida é feita de pequenos hábitos, é a soma de tudo o que fazemos no cotidiano que vai se somando ao longo do tempo e formando quem somos hoje. Já ficou muito tempo sem ver alguém e a pessoa te falou que você mudou (não só fisicamente)? É porque geralmente não percebemos as nossas pequenas mudanças de um dia para o outro, nosso cérebro não tem essa percepção. Mas pense como ou quem você era há um ano, ou dez anos?


Talvez muitas de vocês nem conhecessem o Pole há um ano, talvez você trabalhasse em outra coisa ou talvez fosse solteira. Mas há um ano atrás, alguma coisa era diferente, você era diferente. E coloquei esses exemplos de trabalho e casamento pois nossas atitudes são reflexo de quem nós somos naquele momento.


Agora, se você tem a impressão de que é exatamente a mesma pessoa e faz hoje exatamente as mesmas coisas de um ano atrás, isso é preocupante. Ou você não está tendo percepção de si mesma e da sua vida, ou você está numa zona de conforto absurdas. E sim, zonas de conforto são absurdas. Por melhor que a sua vida seja, somos seres dinâmicos que precisam de impulsos e motivações para continuar vivendo.

Nós somos movidos à recompensas, por isso sempre bato na tecla para termos objetivos dentro e fora do Pole Dance. E esse processo de chegar ao objetivo é marcado por algumas etapas: reconhecer a recompensa desse objetivo, desejar essa recompensa, alcançar isso e definir a próxima. É um ciclo, e nosso cérebro trabalha assim mesmo que a gente não perceba. Mas cabe a nós trazer esse processo para o consciente e usar à nosso favor, ou seja, transformar os hábitos automáticos que vamos criando ao longo da vida em hábitos que vão nos ajudar a ser quem nós queremos ser.


Reconhecer: essa é a etapa de reconhecimento daqueles hábitos que de repente você tá com o celular na mão vendo alguma rede social e nem se deu conta como foi parar ali, ou então quando você engata numa conversa no meio da aula de Pole e o movimento que você deveria estar treinando nem é lembrado mais. Começar a reparar nisso vai te fazer perceber como nós somos automáticos nesses pequenos hábitos do dia a dia. E para deixar isso mais evidente vá anotando essas percepções num caderno ou no bloco de notas do celular. Isso vai te ajudar a perceber os hábitos bons, como sempre limpar a barra no fim da aula, e os hábitos ruins, como conversar durante o alongamento e acabar não fazendo direito.


Mas como eliminar esses hábitos ruins? Se o mais difícil você já fez que foi tornar esses hábitos conscientes, eliminá-los vai ser de boa. Se o seu problema é a conversa, fique longe da poleamiga durante a aula. Se você percebeu que fica distraída no celular enquanto a profe explica a aula, deixa o celular dentro da bolsa longe de você. Se você precisa ficar "de plantão" com o celular por causa do trabalho e isso interrompe várias vezes o seu treino, mude de horário e até de estúdio se precisar, para que esse seja um momento só seu e recheado de bons hábitos. E se para cada solução que eu dei aqui você pensou num impedimento, saiba que é você o problema e não a sua vida ou as circunstâncias.

Desejar: meio óbvio que a gente precise desejar a mudança e o resultado que a mudança pode nos trazer, mas não tão óbvio que é a intensidade com que a gente deseja algo que rege a intensidade das nossas ações. Sem falar que se essas ações não forem desejadas também, todo o processo de mudança vai por água abaixo. Parece que unir os dois é impossível, mas novamente a gente fala sobre os pequenos hábitos do dia a dia.


Se você faz as aulas de Pole bem cedinho de manhã e o dia tá frio e chuvoso, pense em um presente que você se dará após o treino. "Se eu for no Pole agora de manhã, eu posso passar tomar café naquela padaria deliciosa que fica perto do estúdio." Claro que ainda assim vai exigir força de vontade, mas vai ficar mais prazeroso e mais fácil fazer as ações que vão te levar ao seu objetivo final.


E estar cercada por pessoas na mesma vibe que você também é essencial! Impossível você ser menos reclamona se está cercada diariamente de amigas assim, impossível você ser mais ativa na aula de Pole Dance se está cercada de poleamigas que tem preguiça até no alongamento. Conviver com aquela amiga ou aquela profe que é apaixonada por pole e está sempre querendo treinar mais, tentar mais vai te estimular a ser assim também. É natural que a gente ajuste o nosso comportamento ao meio em que vivemos, então é necessário conviver em ambientes e com pessoas que possui as atitudes que queremos ter.

Alcançar: os dois passos anteriores vão te trazer quase que automaticamente à esse que é o alcance da sua mudança de hábitos. Mas ainda assim é importante reforçar que planejamento é diferente de execução, que pensar é diferente de agir. Se você se matriculou nas aulas regulares de Pole, você planejou ser uma poledancer. Mas você só vai se tornar uma poledancer se frequentar essas aulas/treinos.


E a ação repetida transforma tudo em hábito, a ação repetida cria padrões, e se você controlar esses padrões para serem bons você alcançará aquilo que planejou, o seu objetivo. E que fique claro que a repetição não pode ser mecânica, e sim sempre de uma forma a ser melhor do que antes. Para atingir a perfeição? NÃO! Para você sempre ser a sua melhor versão. Depois de trabalhar com performance numa multinacional, vi que melhorar é diminuir o esforço aplicado e o tempo de execução de uma atividade para ter um resultado igual ou melhor. E o nosso cérebro funciona exatamente assim, ele gosta de coisas fáceis e que não precise de esforço pensando sobre.


Próxima: na primeira vez que você tiver resultado fazendo isso, você vai fazer novamente em outros hábitos. Até porque o seu cérebro não vai mais fazer tanto esforço como na primeira vez. E aplicar isso no Pole faz todo sentido, já que é um exercício que te traz uma boa forma física, uma boa saúde física, te deixa bem humorada e desafiada a melhorar sempre. À longo prazo, tudo é muito bom e sedutor mas o nosso cérebro quer recompensas imediatas. Então se dê esses pequenos presentes de motivação para criar os novos hábitos até você começar a colher os resultados à longo prazo.


Força de vontade é importante para mudar um hábito, mas são esses 4 passos que, se feitos de forma consciente, vão realmente te trazer resultados. Como eu sei disso? Foi assim que eu adquiri o há hábito de acordar todos os dias às 4h da manhã, e assim que eu não faltei por preguiça de ir para o Pole nos últimos 18 meses de aulas. Como quase tudo desse blog, você pode aplicar esses passos na sua vida pessoal e profissional.


#poledanceparainsistentes #poledance #hábitos


Ref: Mind Parachutes TedX Talks


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Curitiba, Paraná, Brasil.

  • TikTok
  • Instagram

©2019 by Pole Dance para Insistentes.

Proudly created with Wix.com